Venha descobrir a história do criador da HQ Cyberpunk!

  • 17:00
  • 09 julho 2017
  • Oi pessoal!

    Tudo bem?
    Hoje temos uma entrevista bem bacana com o artista, ilustrador, quadrinista e professor Rodrigo Mazer! Ele conta um pouco sobre sua relação com a arte e as inspirações que o levaram a criar  o mundo e personagens de sua nova revista em quadrinhos que leva o título de Cyberpunk!
    Eu amo o trabalho do Rodrigo, que além de tudo é meu professor na Bauhaus. Ele tem me aberto as janelas para entender a jornada artística, superar os desafios, ter paciência e lutar contra as frustrações de eu ainda não atingir os resultados que eu gostaria, de continuar sempre persistindo e me divertindo durante todo o processo!
    Vale a pena conferir a jornada e história desse artista incrível! 


    Rodrigo Mazer

    1    Na sua infância, você já desenhava? Você se recorda dos primeiros desenhos e o que inspirava você? Conta para gente um pouquinho da sua relação com a arte!

    Rodrigo:
    Desenho desde muito pequeno. Cresci meio aos materiais artísticos do meu pai. Ele fazia desenhos a lápis, pintura em tela e fazia esculturas em madeira. Mais tarde, minha mãe começou a pintar tecido. Fui influenciado por eles. Ambos acabaram parando, mas eu continuei e me tornei artista profissional. Lembro-me de desenhar personagens de desenhos animados, quando criança. Gostava do Popeye e Disney. Mais tarde he-man e thundercats. Aos 11 anos fiz meu primeiro curso de desenho. Devido ao difícil acesso a professores na minha cidade naquela época, fiz um curso por correspondência. Minha primeira exposição foi aos 16 anos. Pintei quadros com as tintas de tecido que minha mãe utiliza em seus trabalhos. Usei papelão como suporte. Considero esse o inicio da minha carreira profissional por que foi a primeira vez que vendi meus trabalhos.
    Quadro da primeira exposição de Rodrigo,
     palhaço pintado com tinta de tecido em papelão.

    1   Você se inspira em algum ilustrador e algum quadrinista? Tem os preferidos?

    Rodrigo: Sim. Existem muitos artistas que admiro. Só para citar alguns: Boris Vallejo, Drew Struzan, Simon Bizley, Alex Maleev, SeanGordon Murphy, etc.

    1   Você está prestes a lançar uma HQ. Quanto tempo você levou para fazê-la entre a ideia surgir na mente e você colocar no papel?

    Pôster da Cyber Punk feita por Rodrigo Mazer e
    Capa feita em parceria com o artista da Marvel e DC Renato Guedes. 
    Rodrigo: O conceito inicial da revista Cyberpunk surgiu em 2006. Nessa época eu trabalhava em tempo integral no SESI de Sertãozinho, onde atuava como professor de desenho e pintura. Era muito difícil produzir quadrinhos por falta de tempo. Em 2014, tive a oportunidade de me dedicar mais a revista. Concluí as 64 páginas da revista em 2017. Roteiro, desenho, arte final, efeitos, balonização, letreiramento, diagramação, pôster, tudo de minha autoria. Capa é do artista da Marvel e DC Renato Guedes, com layout também de minha autoria.


    O título é Cyber Punk! Amei e queria muito saber de onde veio a inspiração para criar todo esse universo e seus personagens?

    Rodrigo: Sempre gostei muito de livros de ficção cientifica. Filmes como BladeRunner também são extremamente inspiradores. A HQ Cyberpunk vem da vontade de trabalhar algo dentro do universo da ficção cientifica, mostrando a relação do homem e a tecnologia com todos os benefícios e principalmente os problemas que essa relação poderia provocar. Os personagens expressam esses conflitos dentro da história.

    Personagens de Cyberpunk!
    Na hora de fazer a HQ qual o seu processo de criação?

    Rodrigo: Escolhido o tema, no caso um subgênero da ficção científica, passei para a fase de pesquisa, onde li muito sobre o assunto. Dentre as inúmeras coisas que vi, li livros sobre cibernética e livros que falam de distopia. Munido de informação, comecei a rascunhar a história. Tendo a história definida, escrevi o roteiro e parti para os esboços que resultaram nas páginas da HQ.

    Qual a parte mais trabalhosa de todo esse processo?

    Rodrigo: Sem duvida é a parte do desenho, principalmente por causa do volume de trabalho.

    E a mais divertida e prazerosa?

    Rodrigo: Todo o processo é prazeroso. Mas apesar de trabalhoso, o desenho também é muito divertido. 

    Página à lápis de Cyber Punk!
    Publicar um quadrinho é muito difícil? Por isto muitos artistas estão recorrendo ao financiamento coletivo?

    Rodrigo: Produzir quadrinhos no Brasil ainda é um grande desafio. O mercado de quadrinhos periódicos sempre foi muito difícil devido ao pouco acesso as grandes editoras. Por isso, a produção quadrinhos de maneira independente tem crescido. Muitos optam por publicar de maneira digital na internet, através de sites e blogs, outros publicam revistas por meio de patrocínios ou por financiamentos coletivos, produzindo em gráficas e editoras pequenas com uma tiragem baixa e fazendo a distribuição por conta própria. 

    Qual a dica que você dá para quem está sonhando com uma carreira de quadrinista ou ilustrador?


    Rodrigo: Estude, pratique muito e não desista.

    Conta para gente quando e onde vai ser o lançamento oficial da HQ e também onde podemos compra-la!
    Rodrigo: O lançamento oficial será no dia 27 de julho na escola Bauhaus em Ribeirão Preto.  No evento ocorrerá também a exposição dos trabalhos dos alunos dos cursos de desenho. A distribuição da revista esta sendo feita de maneira independente e pode ser encontrada em algumas bancas de revista de Ribeirão preto, Sertãozinho e Pontal, na escola Bauhaus, in box no facebook , Em breve em algumas megastores e outros pontos de venda.



    Bauhaus Brasil - Centro de Formação Profissional 

    Endereço: R. Mariana Junqueira, 623 - Centro, Ribeirão Preto - SP, 14015-010
    Telefone: (16) 3636-9291


    Amei poder fazer essa entrevista e espero que vocês gostem tanto quanto eu!
    Beijos e um ótimo domingo!


    Obs: Este post não é patrocinado e não tem fins lucrativos.

    Tecnologia do Blogger.