Perdão, Leonard Peacock, de Matthew Quick

  • 09:12
  • 03 janeiro 2017

  • O adolescente está se matando. Volta e meia vem a notícia de que alguém pulou do prédio, se enforcou ou usou a  arma da família para tirar a própria vida. O garoto que atenta contra a vida entra na estatística da Organização Mundial de Saúde que alerta: Todo o ano, 1 milhão de jovens morrem no mundo, 7% deles cometeram suicídio.
    Os casos não saem nos noticiários porque a mídia acredita que ao relatar casos como esse, estará incentivando outras pessoas a praticarem o mesmo ato.
    Suicídio é o tema principal do livro "Perdão, Leonard Peacock" de Matthew Quick. Léo acorda no dia do aniversário decidido: vai se matar e vai levar junto para o túmulo um bonitão da escola, o seu ex-melhor amigo.
    Antes de cometer a barbaridade, ele resolve presentear quatro amigos e embrulha os presentes em papel rosa. O primeiro da lista é um aposentado e viciado em cigarro que mora na casa ao lado. Ele ama Humphrey Bogart. Ele e Leo assistem os filmes do ator que fez sucesso na década de 1940 e atuou em Casablanca ao lado de Ingrid Bergman. Olha a foto deles ai genteeee.


    O segundo a ser presenteado é um iraquiano que toca violino. Depois é a vez de uma garota cristã por quem Léo tem uma quedinha. Por último um professor que entende os alunos.

    O que eu achei?
    A narrativa do livro é mesclada entre presente e passado e flui maravilhosamente. Léo emociona o leitor quando lembra da mãe, uma ex-modelo egoísta que pensa apenas em transar. Dá vontade de matá-la porque ela não dá a menor importância ao filho.
    Tem também as notas de rodapé que esclarecem sobre os personagens e os momentos que eles viveram. São excelentes e dariam um livro a parte. Também adoro quando o livro traz referências do passado, como os filmes de Bogart.
    Você também conhece as cartas do futuro. Um exercício proposto pelo professor Herr Silverman que você pode adotar na sua vida quando você estiver deprê. Imagine que você  tem um filho no futuro e recebe uma carta dele. O que a carta dessa pessoa amada diria a você? Léo recebe carta imaginária da filha. Muito lindo. O livro mantem o suspense. Você vai descobrir porque Léo quer cometer suicídio no final da narrativa. Enfim, um livro que emociona e confesso, me levou as lágrimas. 


    O mesmo que escreveu "O Lado Bom da Vida", filme estrelado por Jennifer Lawrence e Bradley Cooper. Escritor, professor de literatura inglesa e treinador de futebol e basquete. Ele largou tudo para ser escritor e a gente o agradece por isto, porque ele tem feito livros ótimos.. Quando escreveu "Perdão, Leonard Peacock" ele disse que tem certeza que cada escola tem um Lèo que precisa ser identificado e ajudado.

    Tecnologia do Blogger.