Novidades do mundo literário: de Lima Barreto a Julian Fucks

Pensamento do dia: "Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido". Fernando Pessoa


Lima Barreto, o escritor carioca que viveu entre 1881 e 1922  será o  homenageado da Festa Literária Internacional de Paraty, a Flip, que acontece entre 26 e 30 de julho e 2017. Quando viveu ele era criticado e chamado de recalcado e teve pouco sucesso, mas na década de 1950 ele ganhou prestígio no Brasil depois da organização de seus romances. Livros como Triste fim de Policarpo Quaresma e Clara dos Anjos mostram o talento do autor que soube retratar o Rio de Janeiro e seu povo com fidelidade. 



Luana e Anderson, de Jundiaí, vão realizar o sonho de muita gente. Eles embarcam em dezembro a bordo da Kombi Antonieta para uma viagem sem data para voltar, pela América do Sul. O veículo foi transformado em casa e os levará para conhecer as mais diversas culturas do continente sul americano. Antes, eles farão uma parada no Sesc Ribeirão para apresentar a Antonieta e contar mais sobre essa incrível viagem. O evento acontece na quarta-feira, das 19 às 22h, na rua Tibiriçá, 50, em Ribeirão Preto.



Adoniran Barbosa volta com tudo em 2016, após 34 anos de sua morte. Um disco e um DVD, lançados pela Gravadora Eldorado sob o título Adoniran – Se Assoprar Posso Acender de Novo, trazem 14 faixas nunca gravadas, com letras creditadas ao autor de Trem das Onze.  As músicas são interpretadas por Ney Matogrosso, Criolo, Liniker , Fernanda Takai e Leo Cavalcanti. Um bom presente para o final do ano.




O romance A Resistência, de Julián Fuks, ficou em primeiro lugar na categoria Romance do 58º Prêmio Jabuti. Fuks foi uma das presenças da Feira do Livro de Ribeirão Preto, em 2016. Em segundo lugar, ficou Bazar Paraná, de Luis S. Krausz, e, em terceiro, Desesterro, de Sheyla Smanioto. Em Poesia, o músico Arnaldo Antunes, pelo livro Agora aqui ninguém precisa de si. 




Na categoria Contos e Crônicas, a vencedora foi Natalia Borges Polesso, por Amora  e Roger Mello, levou na categoria Livro Infantil por Inês. Novidades desde a edição passada, as categorias Adaptação e Infantil Digital ficaram respectivamente com Oamul Lu e Isabel Malzoni, por Pequenos grandes contos de verdade  e Rodrigo Lacerda, por Hamlet ou Amleto. Cada vencedor ganhará R$ 3,5 mil, além do troféu que também será dado aos segundos e terceiros colocados. No próximo dia 24, no Auditório Ibirapuera, em São Paulo, serão conhecidos os livros dos anos (ficção e não ficção) que darão aos seus autores um prêmio de R$ 35 mil, além do troféu dourado.